Os 10 destinos turísticos mais éticos do mundo para 2015

SONY DSC

Torres del paine – Chile Foto: exploraviagens.com

Ninguém merece aquele turismo abobado que só passa pra pagar o tíquete, tirar fotos, sugar, sujar, usar, financiando exploração e esgotamento, né?

Preocupações assim estão no cerne de um relatório da entidade americana Ethical Traveler, que recomenda que turistas “invistam” seu dinheiro e tempo de férias em lugares mais responsáveis socialmente. Desde 2006, a entidade elabora uma lista dos dez destinos turísticos mais éticos do mundo. Continuar lendo

Anúncios

Guest Post: Turismo e comida vegetariana em Ilhabela

Observação do Veg Por Aí: Este é um guest post. É preciso verificar antes se as opções descritas são veganas ou ovolactovegetarianas. Entre em contato com o estabelecimento.

Turismo e Comida
Por Nicole Ognibeni

Fala sério, é uma combinação perfeita, né?

Eu amo viajar, não o faço mais pela falta de tempo. Porque antes disso a gente tem que trabalhar muito. Ir para locais que você pode passear, conversar com pessoas locais, fazer trilhas, sentir a natureza e de quebra conhecer os temperos regionais é um privilégio.

10329306_10152120758621139_4462760945675308586_n

10270699_10152116978431139_6129995364058606785_n

Nas minhas férias passei 1 semana em Ilha Bela, o suficiente para conhecer as principais praias da ilha e conversar com muita gente interessante (interessantes e educadas). Apesar de ser um local sem restaurantes vegetarianos, eles procuram ter opções para quem procura uma alimentação sem carne e saudável.

Meu conselho é: se quer conhecer cachoeiras, vá para Ilha Bela. Apaixonada pelas cachoeiras da toca, 3 tombos, cachoeira da Laje e a mais distante que fomos a do gato, perto da praia de Castelhanos.

10337741_10152486453071139_1380110398017951438_n

10301211_10152122182951139_6565363007229367010_n

A ilha é bem sustentável, as pessoas moram e trabalham nela, e podem fazer a maior parte do percurso de bicicleta por ter ciclovia bem sinalizada. Percebi que ainda existiam obras, mas era possível ir de norte ao sul da ilha de bike. Onde não havia ciclovia era visível a educação dos motoristas.

1972549_10152116980016139_1765944353526041773_n

1911710_10152122183916139_5163416254810901912_n

O que fazer de dia:

– Andar de bike, você aluga uma bike bem legal por até 10 reais a hora ou 50 reais a diária. Vale a pena!

bike ilha bela veg

– Fazer passeio de jipe:
O Bacana do passeio de jipe por que você fica em contato com a natureza, em uma trilha de 40 minutos dentro da mata atlântica. A trilha pode ser feita a pé ou de bike, mas vai por mim, de jipe é uma aventura em tanto! O que percebi lá que os condutores dos jipes respeitam a estrada e valorizam o que eles tem.

– Caminhar na orla:
A Orla não é muito longa, se tiver disposição pode fazer uma caminhada da vila (Centro histórico) até perequê (centro comercial) ou Balsa. (Ponto final dos ônibus) Porém tem que ter disposição.

10274017_10152116978631139_8067555835711734642_n

– Andar de ônibus: O que me deixou impressionada foram os horários dos ônibus serem respeitados, além de ter nos pontos colocado todas as linhas. E pasmem, funciona! Em ilha Bela optamos além de usar o táxi para algumas distancias andar de ônibus, nossa prioridade vou usar o transporte público. Depois que aprendemos, sabíamos até onde descer e qual ônibus pegar, o sistema é bem intuitivo.

.

Agora onde comer, a parte mais interessante do post claro!

– Restaurante Cura:
Comida a quilo com muita variedade de saladas e comidas vegetarianas.

– Restaurante Emirados:
Quer tomar um bom drink e escutar uma música ao vivo? Lá é o local mais badalado. Além disse uma variedade enorme de comida árabe. E um ótimo preço!

– Restaurante Nova Iorqui:
Um vista incrível e opções vegetarianas no cardápio. Me deixou feliz!

suco ilha bela veg

– Pimenta de Cheiro:
Restaurante em frente pra praia do pereque, com prato executivos todos os dias e com opção vegetariana. Não fica explicito, mas tem opções que não levam carne.

– Bartatas:
No Bartatas fiquei super feliz por terem um cartaz logo na frente dizendo que tinham opções vegetarianas, e pelo nome já da pra saber, tudo feito com batatas.

bartatas opção vegetariana ilha bela

barrbatas ilha bela

– On Time:
Hamburgueria! Preço ótimo e com a opção de trocar o hambúrguer de carne para hambúrguer de soja.

on time burguer d e soja ilhabela

– Pastel do Zé:
Barato e uma variedade de pasteis! Tinha pastel de brócolis. Quase pedi vários, pois pelo preço achei que fosse pequeno, mas não era, era pastel grande. Foi o preço mais justo da ilha, porém é um bar para locais e não turístico.

Experimentei outros restaurantes, mas os acima foram os que me deixaram realmente satisfeita com as opções. A Ilha vive muito de comidas que levam peixe e outros animais do mar.
Voltaria em Ilha bela para fazer passeios pelo mar que não foi possível pois o Iate Clube estava fechado.

Recomendo se apaixonarem por Ilha Bela também =)

10342958_10152120758511139_1559320137141231671_n

Fotos: Nicole Ognibeni e Romulo Tavares.

A autora:

Nicole Ognibeni  vive para experimentar sabores, falar sobre tatuagens e mudar destinos. Nas horas vagas se diverte produzindo vídeos.

PS no Veg Por Aí: É preciso verificar antes se são veganas ou ovolactovegetarianas.

As últimas vezes que fizemos algo pela primeira vez em 2014

Qual foi a última vez que você fez algo pela primeira vez?

Já pensou nisso? Fazer coisas novas é um grande aprendizado e estímulo, e viajar ou criar projetos oferecem ótimas oportunidades para isso, já que saímos da nossa rotina e muitas vezes da zona de conforto.

Final de ano é sempre um bom momento para recapitularmos o que fizemos ao longo do ano, refrescar a memória relembrando momentos, sensações, o que aprendemos, o que conquistamos e o que mudamos com essas experiências. Você fez a sua? De viagens, nós tivemos esse ano a oportunidade de ir e compartilhar com vocês Bonito, Recife, Chile, Búzios e Arraial do Cabo. Aqui vai a nossa num top 10, e para ver nosso roteiro vegano em cada uma, basta clicar na cidade:

1- Contato com a neve (Valle NevadoChile – Agosto)

valle nevado (1)

 

2- Conhecer o oceano Pacífico (Vina Del MarChile – Agosto)

vina del mar (3)

 

3- Tomar um suco natural diferente

Na foto é o suco de repolho roxo com maracujá do Caminho do Mar na zona oeste do Rio de Janeiro. Que tal também suco de guavira em Bonito ou suco de mangaba em Maceió? Deliciosos!

suco repolho roxo caminho do mar

 

4- Nadar com peixes em um rio. (Bonito – MS – Março)

bonito ms

 

5- Descobrir um lugar paradisíaco perto de casa (Praia do Meio – Guaratiba – Rio de Janeiro – Janeiro)

praia do meio zona oeste rio de janeiro trilha

pedra dos namorados pedra de guaratiba rio de janeiro

 

6- Conhecer o melhor museu da América Latina, segundo o TripAdvisor. (Instituto Brennand – Recife – Maio)

instituto brennand recife

 

7- Ir de bicicleta para a praia (Búzios – Dezembro)

buzios de bike

ou de skate.

10393852_10204471793653347_6942329174570523400_n

1510726_10204471312801326_537503665415399520_n

8- Se ver numa revista

Ficamos muito felizes do Vegetariando Por Aí ter sido citado na matéria “10 dicas de viagem” na Revista dos Vegetarianos de Dezembro!

revista vegetarianos vegetariando por aí dezembro viagens dicas

 

9- Ter um texto publicado em um livro

livro somos todos animais anda vegetariando por aí

 

10- Mergulhar nas paradisíacas praias de Arraial do Cabo (Dezembro)

gopro arraial do cabo mergulho vegetariano vegan vegporai vegetariando por aí

 

O que acharam? Nós só temos a agradecer. Conta pra gente o que você fez pela primeira vez em 2014 e quais seus planos pra 2015!  Abraços e até a próxima!

 

Veganos com Brigitte Bardot no nosso caribe: Búzios e Arraial do Cabo

Começo de dezembro, verão chegando, resolvemos pegar a estrada para um lugar que estava na lista do Vegetariando Por Aí fazia um bom tempo: Armação de Búzios, o lugar que a vegetariana e defensora dos animais Brigitte Bardot ficou apaixonada, e onde se tem o português quase como segunda língua, porque a primeira virou o espanhol. São muitos os Argentinos em Búzios, tanto como moradores fixos, quanto como turistas. arraial do cabo

buzios

DSCF5435

Búzios é uma cidadezinha muito charmosa, e com lindas praias que se pode escolher de acordo com sua personalidade e/ou disposição física. O ideal é alugar um buggy para ir em cada uma. Elas ficam a uma distância de 2 a 5 quilômetros uma das outras. Dá para alugar bicicletas também, e foi o que fizemos. Assim, escolhemos ir à praia da tartaruga, que é linda, mas para andar por toda ela, é preciso passar por alguns obstáculos… muitos vendedores argentinos (e um italiano!) oferecendo cadeiras dos quiosques. DCIM100GOPRO

buzios

Depois, atravessamos a Orla Bardot, até chegar a praia dos Ossos. Mas nem pare nessa. Ela é bonita, mas ainda é mais cheia e tem uma pousada, que infelizmente deixa uma pequena vala negra na areia. Mas por ela se pega uma trilha para a praia de Azeda que é linda avistada já de cima. E se atravessá-la, chega a Azedinha, que é lindíssima e ainda menor e mais vazia. Voltando para a a praia dos ossos, seguimos pela estrada indo em direção à praia de João Fernandes. Essa é possível chegar de carro, porém é mais cheia e ampla. Ficamos só para descansar, beber uma água de coco e voltamos. DCIM100GOPRO

buzios gopro azeda azedinha

buzios praia de joão fernandes

Também queríamos conhecer as praias e grutas de Arraial do Cabo, mas preferimos nos hospedar em Búzios, por ter mais estrutura e lugares para sair à noite. Para Arraial fizemos um bate e volta com passeio contratado em uma agência de Búzios. Eles nos levam para o cais de Arraial de ônibus (com o guia argentino falando espanhol no microfone, e em portunhol apenas diretamente para os poucos brasileiros a bordo) e de lá se pega a escuna para conhecer o melhor de Arraial: gruta azul, praia da figueira e prainha. Essas foram sem dúvida as praias mais lindas que já conhecemos. Melhor que descrever, ficam as imagens. arraial do cabo gruta azul

arraial do cabo praia do farol prainha

arraial do cabo gruta do amor

arraial do cabo praia do farol veg

mergulho gopro arraial do cabo

Ah, achamos muito bacana que o guia da van e o do barco reforçaram sobre o cuidado com o lixo gerado, porque as tartarugas podem engolir e morrer. Por lá é possível ver tartarugas, e dependendo da época do ano, pinguins. Mas não tivemos sorte.

.

ONDE COMEMOS:

.

– Restaurante Vegetariano Samsara / Nirvana / Jasmim e Manga

É o único vegetariano de Búzios. Um dos únicos da região dos lagos. É buffet a quilo, com opções bem simples, mas gostosas. Tinha seitan acebolado! O que pedir mais da vida? Sem dúvida, nossa maior indicação para quem estiver em Búzios. Mas ele não abre às segundas. Ah, o nome é porque o lugar é um centro de yoga, loja e restaurante. Não descobrimos qual o nome certo do restaurante, tem todos esses. búzios vegan samsara

buzios vegan samsara

Rua Oscar Lopes Campos, 684, Búzios.  (aprox. R$30,00 por pessoa)

.

– Restaurante árabe Pimenta Síria

Ah, a comida árabe sempre nos salvando! E no próprio cardápio deles já tem uma opção de prato veggie, com hummus, tabule, falafel e arroz com lentilha e cebola caramelada. É um prato muito bem servido e delicioso! O atendimento também é ótimo. Nota mil. Indicamos para de noite.

veggie vegano árabe pimenta síria buzios rua das pedras Rua Germiniano José Luiz, 626, Búzios.  (aprox. R$40,00 por pessoa)

.

– Hot dog vegano

Assim que chegamos, essa palavra piscou para nós do outro lado da rua: “Vegano!” Voltamos a noite para provar. É uma lanchonete bem pequena, tipo um corredor. Não encontramos o nome, nem numeração. Fica na Rua Manoel J de Carvalho. Ela liga a Rua das Pedra a Estrada da Usina Velha. Essa lojinha fica a direta logo no começo da rua, para quem está vindo da Estrada da Usina Velha, onde fica o terminal de ônibus.

hot dog vegano buzios

Só que esse hot dog não é com salsicha de proteína vegetal (tipo os industrializados de soja ou gluten). Ela faz tipo um bolinho de arroz temperado no formato de salsicha e frita. Aí você escolhe o pão (o pão de sal é vegano. O que ela usa de cachorro quente, tem lactose) e monta como quiser com tomate, cebola, picles, passas, azeitonas, milho, ervilha, … Diferente do que estamos acostumados no Rio, não é com aquele molinho quente, onde foi tudo cozido junto. hotdog vegano buzios

Olha, cachorro quente é sempre bom! Aqui no Brasil a gente coloca tanta coisa no molho, que descobrimos que a salsicha é figurante. Mas ela feita de arroz ficou uma briga de carboidratos com o pão. Provamos porque gostamos de experimentar, mas… Fica de sugestão para quem quiser.

.

– BananaLand

É tipo um “restaurante natural gourmet”. Ambiente e atendimento ótimos (Aliás, todos em Búzios, são extremamente gentis, muito diferente dos atendimentos no Rio). Mas está longe de ser vegetariano. Tem algumas opções ovolactos, mas nenhum prato principal vegano. É buffet a quilo e tem muitas saladas bem elaboradas, e legumes grelhados. Deu para fazer um prato bem diversificado e gostoso. Mas é caro, então não compensou o valor sem ter um bom prato principal consistente e diferente das habituais saladas. Mas eles sabiam o que é veganismo, indicaram bem o que não tinha leite e ovos. Então para quem quiser, vale dar uma passada e perguntar sobre o que tem no dia, pois trocam o menu constantemente.

buzios bananaland vegan

Rua Manoel Turíbio Farias, 50.  (aprox. R$50,00 por pessoa)

.

– Macaxeira Tapiocaria

Olha, só costumamos postar o que indicamos. Mas como Búzios não tem muita opção, é mais fácil cair em roubadas, então preferimos deixar esse de alerta. O nome do lugar e o letreiro nos chamou a atenção. Voltamos a tarde. É uma tapiocaria gourmet, ou seja, você irá pagar o triplo do preço para comer tapioca de garfo e faca. O atendimento é muito atencioso, mas há poucas opções sem carne, e quando tem, é com queijo. Para piorar, tem um aquário deprimente com peixes presos no lugar. Pois é, a galera admira praias paradisíacas, mas privam animais marinhos delas, mantendo-os num pedacinho de vidro como peça de decoração.

.

– Kilomania

Esse foi o restaurante que o guia do passeio a Arraial do Cabo levou o grupo. Ele fica em Cabo Frio, que fica no meio do caminho de volta para Búzios. Nós fomos tranquilos por saber que era buffet a quilo, pois geralmente sempre dá para fazer um belo prato. Esse superou pela quantidade de legumes, verduras, cereais e o feijão não tinha carne misturada (yey!).

prato vegan em restaurante a quilo cabo rio região dos lagos

.

– Cereall Gourmet

Esse é em Cabo Frio que fica a meia hora de Búzios. Nós anotamos para ir, mas por uma mudança de itinerário, não passamos lá. É vegetariano, sempre com pratos veganos. Foi super indicado. Quem puder, não deixe de conhecer. E nos avise se realmente vale conhecer! =) Rua Casemiro de Abreu, 143, Cabo Frio.   E aí, gostaram? Ficaram com vontade de conhecer a região dos lagos no Rio de Janeiro? Nós ficamos com vontade de voltar! Se tiver mais dicas de lá, manda pra gente nos comentários. Se tiver alguma dúvida também. Conhece alguém que more ou vai viajar pra lá? Compartilha com eles essas dicas! Queremos desejar um ótimo final de ano para cada um de vocês e seus familiares (incluindo os não-humanos)

.

– Grão (atualizado em fev/15)

Dica da Gracie do  Menu Búzios, que é um guia gastronômico da cidade com um módulo “vegetarianos”. Abriu essa nova lojinha que tem diversos lanches vegetarianos e veganos. Veja aqui as coordenadas. Quem conhecer, por favor, conta o que achou pra gente aqui.

.

Cuide bem dos bichos durante os fogos (veja dicas aqui). E que 2015 venha com muita paz, prosperidade, saúde, amor, opções veganas, libertação animal e milhas! .

.

Grupo de Proteção animal em Búzios:

– Associação Protetora dos Animais São Francisco de Assis de Búzios – APA Búzios.

Fotos: Vegporai.com

6 food trucks veganos no Brasil e Chile

Recentemente fomos a São Paulo num pé e voltamos no outro para participar do Brasil Comic Con. Lá no evento a alimentação foi toda oferecida por food trucks. Encontramos opções veganas em três deles (Fit Truck, Bike Burguer e Buraco Quente), e a busca foi tão grande, que acabaram em poucas horas. Então nos inspiramos a mostrar aqui pra vocês 5 food trucks totalmente veganos! E cada um com um estilo e cardápio bem diferente do outro. Alguns deles também oferecem outra febre do momento, as coxinhas. Só que as versões vegetarianas são bem surpreendentes, como a de jaca verde. Yamy, yamy! Aliás, é a primeira vez que no Vegetariando Por Aí, é a comida que está se movimentando por aí, né! 😛  Era pra ser só do Brasil, mas o Chile está em nosso coração! 😉 E você pode clicar nas cidades para ver nossos roteiros veganos em cada uma! Só BH que ainda não fomos, mas temos muita vontade de conhecer, em especial pelo motivo abaixo. 🙂 Para saber mais sobre cada um, clique nos respectivos nomes. Pois bem, segue a lista. Se você ver um desses passando na rua, corre atrás! XD .

.

1. Boa energia e comida natural na Kombi Cura (Alagoas – andando pelo nordeste) kombi cura.

2. Pratão regional no Carro de lanches vegetariano (Belo Horizonte) carro de lanches vegetariano.

3. Fast food do bem e energia solar no DNA Vegan (São Paulo) dna vegan 2.

4. Esporte, mar e burgers sensacionais no novíssimo Espaço Pura Vida (zona oeste do Rio de Janeiro) espaço pura vida vegan rio de janeiro  zona oeste barra da tijuca .

5. Completos com palta no Vegusta (Santiago do Chile) vegusta

6. Burguers, salgados e chá gelado no Mandruvah (Sorocaba-SP)

madruvah

.

. EXTRA. – Quitutes em veículo movido a arroz e feijão no La Bici Vegana (zona norte do Rio de Janeiro) la bici vegana – Café com charme na Kombolo* (Curitiba)

kombolo

* Cafeteria itinerante. Tem opção com leite animal, mas o menu é vegano: leites vegetais, bolos, tortas e salgados.

Saiba sobre empreededorismo social aqui.

Conheça uma pousada vegana e pet friendly em praia catarinense

rosa verde 3

Localizada à 2.000 metros da Praia do Rosa em Santa Catarina, a Pousada Rosa Verde foi idealizada pelo casal proprietário com a proposta de um ambiente familiar, amigável e acolhedor.

A Praia do Rosa está na lista das 30 baías mais belas do mundo! E em 11° das praias mais belas do Brasil, segundo o TripAdvisor. Visitada por pessoas de todas as idades, o point dos surfistas também é refúgio da Baleia Franca no inverno. De agosto à novembro este paraíso foi eleito o berçário natural das baleias, que vêm alimentar seus filhotes nos primeiros meses de vida para depois sairem para viagens mais longas.

praia do rosa sc vegan

Praia do rosa Fonte: vidaeestilo.terra.com.br

Próximo à Praia do Rosa também tem-se acesso à trilhas, lagoas e cachoeiras.

Aliada à esses atrativos naturais a pousada tem uma política de sustentabilidade, respeitando o meio ambiente de maneira integral, oferecendo uma alimentação 100% vegetal (vegana), preparada com muito amor. Além disso, os apartamentos disponíveis são completos para que os hóspedes também possam preparar e  realizar suas refeições se assim desejarem.

rosa verde 2

E para quem achava que não podia ficar melhor, a pousada ainda é Pet Friendly! Ou seja, os animais não-humanos da família também são bem-vindos!

Para quem ficou com muita vontade de correr pra Santa Catarina e se hospedar lá (nós estamos!), veja mais informações no site deles: http://www.rosaverde.com.br/

Viajar e se hospedar em um santuário de animas

Errol

Já imaginou se hospedar em um santuário de animais? Mas um santuário de verdade! Daqueles com animais resgatados dos maus tratos, conhecer a história de cada um e conviver com eles. Lá os animais não estarão a disposição de ninguém. O santuário é o lar deles e eles estarão simplesmente por lá, vivendo dignamente e ocupando os seus espaços.

passeio matinal

É muito importante deixar claro a diferença de lugares que exploram animais para turismo, e que não raro tem utilizado a palavra “santuário” ou mesmo dizem que os animais foram resgatados. Geralmente, lugares com animais exóticos, como tigres, leões e elefantes, onde são procriados em confinamento e mães e bebês não são respeitados, colocando-se os filhotes a disposição das centenas de visitantes diários para serem manuseados. Esse tipo de exploração travestida de apreço pelos animais deve ser banida. E Nova York já está fazendo isso, veja.

No Woodstock Sanctuary em Nova York, há uma Guesthouse, com café da manhã vegano (claro!), bicicletas a disposição e pode levar o cão da família. Aliás, o cão precisa ser acostumado com gatos, pois nessa casa de hóspedes também residem 2 gatos, o Errol e o Leon. Lá se descobre o que cada animal passou na exploração antes de ser resgatado, e percebe o quão cada um é cheio de personalidade, sensível, consciente e com interesses próprios. Fica imperativo fazer escolhas veganas por eles.

cafe da manha vegano

guesthouse

 

Alphonso vivei 7 anos no santuário mesmo com as deformidades da raça criada por manipuação genética

Alphonso viveu 7 anos no santuário mesmo com as deformidades da raça criada por manipulação genética para a indústria da carne.

antonio 1

Antonio como todo porco, adora brincar (mais ainda, descansar) na lama. Ela protege a pele sensível deles, e pisos lisos e duros causam inflamação em suas patas. Porcos não são pets! Respeitá-los e não comê-los já é suficiente.

10458730_10152524825540569_1246005634984685242_n

O importante é continuar. Keep going! 😉

Cloudy foi resgatada de uma bateria para galinhas pederiras na Califórnia. Repare no bico cortado. Eles fazem isso com todas nesses lugares que procriam galinhas pra carne e ovos para aumentar a produção, pois assim elas não bicam os ovos, não se canibalizam e não consegue separar o que pretende comer. O canibalismo é devido ao grande stress. Essa debicagem fere muito elas.

Cloudy foi resgatada de uma bateria de “galinhas poedeiras” na Califórnia. Repare no bico cortado. Eles fazem isso com todas nesses lugares que procriam galinhas pra carne e ovos para aumentar a produção, pois assim elas não bicam os ovos, não se canibalizam e não conseguem separar o que pretende comer. O canibalismo é devido ao grande stress no lugar lotado e artificial. Essa debicagem fere muito elas. Só no santuário ela pode tomar banho de sol, ciscar na terra e conviver amigavelmente com outros da mesma espécie.

Dylan e Andy cuidando um do outro.

Dylan e Andy cuidando um do outro.

Joy tomando banho de sol.

Joy curtindo o sol.

Kayli. Linda!

Kayli. Linda!

Lennon e Marley sempre juntos e aprontando.

Lennon e Marley sempre juntos e aprontando.

Ralphie foi um dos primeiros bezerros resgatados a 10 anos atrás, quando deu origem ao santuário.

Ralphie foi um dos primeiros bezerros resgatados a 10 anos atrás, quando deu origem ao santuário.

Sorcerer e ativista.

Sorcerer e ativista.

Equipe do santuário em manifestação vegetariana.

Ativistas do santuário em parada vegetariana.

 

Conheça a Ghesthouse: http://woodstocksanctuary.org/bandb/

Você sabia que no Brasil também existem santuários? Conheça 6 deles aqui.

Assista ao filme The Peaceable Kingdom.

 

Onde encontrar 7 deliciosos sorvetes veganos pela América Latina

Yes, we have sorvete sem leite! Cremosos e deliciosos!

Que post gostoso e refrescante! Quando começamos no veganismo a mais de cinco anos atrás, sorvete vegano era um tesouro! Algo difícil de achar. Mas durante as viagens sempre temos encontrado. E são cada vez mais cremosos. Tem aqueles a base de água, que fica mais refrescante e um pouco mais cremoso que raspadinha, a base de tofu, e outros bem cremosos com alguns segredos vegetais.

Para ver os endereços, basta clicar na cidade e aproveitar para descobrir mais dicas veganas em cada uma!

Sorveterapia em (Paraty -RJ)

É só procurar pelos sabores a base de água. Legal que tem sabores de algumas ervas também.

SAMSUNG

Vegetariano Social Club (Rio de Janeiro – RJ)

De chocolate a base de tofu. Hummmm. Vem com bolo de cacau. Tutti vegano!

sorvete vegan sem lactose vegetariano social clube

Sorveteria Bali (Maceió – Al)

Procure pelos sabores a base de água. Tem muitos de frutas típicas. Provamos de tamarindo, caipirinha, cajá, vinho, mangaba, limão, amora…

sorveteveganosemlactosepaju25c325a7aramaceiosorveteriabali

Soroko (São Paulo – SP)

Essa sorveteria é bem antiga e muito famosa entre os veganos, principalmente na época em que parecia uma lenda encontrar sorvete vegano. Oferece muitos sabores a base de água, que começou para atender aos intolerantes a lactose, mas ganhou a graça do público intolerante a exploração animal. 😉

sorvetesemlactosesortevegansorokosc3a3opaulo

Palácio dos sorvetes (Bonito – MS)

Com mais de 70 sabores, possui uns 15 sem lactose. Jamelão, graviola, cajamanga, genipapo, umbu, amora, acerola, limão,… Os melhores são tangerina e cupuaçu.

sorvete bonito

ZenZero (Santiago do Chile)

Sem dúvida um dos melhores sorvetes veganos que já provamos. Basta escolher os inúmeros sabores a base de água.

comida-7 sorvete

Freddo (Buenos Aires – Argentina)

Geralmente são os sabores de frutas. Mas pergunte antes.

Foto de divulgação.

Foto de divulgação. Não temos mais foto do nosso Freddo em Buenos Aires. 😦

Gostou? Manda para aquele amigue que ama sorvete! Esse verão promete!

Tem algum predileto seu? Indica pra gente nos comentários.

Casal oferece café da manhã vegano a hóspedes em Santa Teresa no Rio.

Parque das ruinas

A Casa das Ruínas é umas das atrações no bairro de Santa Teresa

Luciana Lopes e Paulo Miranda são moradores de Santa Teresa, bairro conhecido pelos cariocas por ser recanto de artistas, e hospedam pelo sistema de cama e café (Bed & Breakfast) desde fevereiro de 2014.

Ela publicitária, ele produtor cultural, ambos são vegetarianos e perceberam a falta de opção de café da manhã para vegetarianos e veganos que se hospedam na cidade do Rio de Janeiro. “Fiz uma pesquisa e são poucos os locais que oferecem café da manhã sem produtos de origem animal para seus hóspedes no Brasil. Quando tem, estão localizados somente no interior de alguns estados, não existe nenhum nas capitais do país. Então resolvemos criar esse diferencial em nossa hospedagem”, afirma Luciana.

O casal oferece em seu cardápio especial, diversas frutas da época, sucos naturais, leite vegetal, geleia caseira, tapioca, biscoitos, dentre outras delícias.

Para quem quiser saber mais a respeito, basta acessar https://www.airbnb.com.br/rooms/3659995

 

Veja também:

Sites ajudam a encontrar hospedagem vegetariana no mundo.

Conheça 7 pousadas vegetarianas no Brasil.

Selfies com felinos selvagens são proibidas no estado de Nova York

tigerselfiesbanned

Todas as pessoas que querem parecer descoladas na Internet postando as suas “selfies” com tigres no estado de Nova York terão de desistir. Elas acabaram de ser proibidas por lá. As informações são da Ecorazzi.

O termo “tiger selfie” é auto-explicativo e significa uma foto que um humano tira de si mesmo ao lado de um tigre ou outro felino de grande porte. Essas fotos têm se tornado extremamente populares nas redes sociais e em sites de relacionamento.

A lei assinada pelo Governor Andrew Cuomo nesta semana proíbe o contato direto entre humanos e felinos selvagens em shows itinerantes com animais e feiras de exibição. A reportagem comenta que os animais explorados nesse tipo de eventos já estão sofrendo o suficiente mesmo sem serem “Instagramados”.

As razões para a proibição vão muito além do senso de ridículo que há nessas fotos.

Defensores dos animais selvagens dizem que a tendência não é apenas perigosa para os seres humanos, mas incentiva os maus tratos a animais ameaçados de extinção. Os felinos são muitas vezes tirados de suas mães ainda filhotes, e então são mal cuidados e depois abandonados ou descartados, quando crescem.

“Eles criam filhotes, usam-lhes para fotos, e quando esses filhotes não podem mais ser usados para fotos, eles são usados para reproduzir mais filhotes, ou abandonados”, disse Carole Baskin, fundadora e CEO da Big Cat Rescue, um santuário na Flórida que abriga hoje mais de cem felinos selvagens de grande porte.

Ela se refere ao mercado que se formou em torno da exibição desses animais, onde eles são reproduzidos para serem levados a esses locais, sobretudo para serem fotografados. “Levar um filhote embora é uma miséria para ele e para a mãe, e esses filhotes não são alimentados da maneira apropriada. Não se vende leite de tigre no pet shop”, complementou Baskin.

Os legisladores por trás da nova lei disseram que não tinham sequer ouvido falar de “tiger selfies” quando trabalharam a medida e simplesmente quiseram impor algumas salvaguardas para a indústria de espetáculos de animais.

“Eu não tinha ideia do que era uma ‘tiger selfie’ “, disse a deputada Linda Rosenthal, de Manhattan. “Este é um problema sério. As pessoas que tiram selfies com animais selvagens estão brincando com as suas próprias vidas. E isso prejudica o animal, porque eles não são bem tratados. São vistos como adereços com fins lucrativos”.

Leis semelhantes já estão em análise em outros estados americanos, incluindo Mississippi, Arizona e Kansas, onde uma garota de 17 anos foi morta em 2005 enquanto posava para fotos com um tigre.

Baskin disse que espera que outros estados sigam o exemplo. Ela disse que os homens que usam essas selfies esperando conquistar mulheres na Internet deveriam considerar a hipótese de posar com um felino doméstico.

“Eu acho que as mulheres irão adorar”, disse ela.

 

Bastidores doentios do comércio de fotos de animais

Não são apenas os felinos selvagens dos Estados Unidos que sofrem ao serem usados como adereços para fotos com humanos. Em todo o mundo, é comum não apenas tigres mas elefantes, ursos, leões, macacos, cobras e outras espécies serem procurados por turistas para fotos, especialmente na Ásia, África e América do Sul, e algumas vezes até mesmo em locais chamados de santuários. As informações são da Care2.

A ONG Care for the Wild criou uma campanha para conscientizar turistas e esclarecer o impacto devastador de tais imagens na vida selvagem. A campanha chamada “No photos, please!” pede que eles se recusem a tirar fotos de si mesmos com animais selvagens.

A realidade é que estes animais são muitas vezes caçados na natureza depois de serem arrancados de suas mães, que são mortas no processo. Então, eles têm os seus dentes e garras arrancados em uma tentativa de torná-los menos ameaçadores, antes de finalmente serem mantidos em condições miseráveis ​​para que possam ser usados ​​como atração turística e gerar um lucro rápido aos seus exploradores.

De acordo com a Care for the Wild, para cada animal selvagem capturado e vendido para o comércio de fotos, 50 morrem no processo.

O Tiger Temple em Kanchanaburi, na Tailândia é um excelente exemplo de um popular destino turístico com um lado negro. O que é pouco conhecido pelos visitantes é que esse local, que se descreve como um santuário, é lar do tráfico ilegal, do abuso físico de tigres, de falso marketing e de uma infinidade de preocupações com relação ao bem-estar dos animais.

 

Fonte: Anda News