Veganismo na zona oeste do Rio de Janeiro

Aproveitando o mês de aniversário da cidade do Rio de Janeiro, damos continuidade com a serie de postagens dos nossos locais favoritos na cidade. Agora é hora de falar um pouco mais sobre a zona oeste do Rio de Janeiro, que é onde moramos.

A zona oeste é a área mais rural no Rio de Janeiro, mas que está em amplo desenvolvimento nos último anos. Isso começou a causar alguns problemas como engarrafamento, obras, alagamentos, destruição de matas, aumentos de zonas de calor, etc. Mas ainda possui grande parte das belezas naturais do Rio de Janeiro, como APAs (Áreas de preservação Ambiental), praias mais reservadas, cachoeiras e trilhas.

Píer da Pedra de Guaratiba.

A região tem apenas um restaurante 100% vegano, o Caminho do Mar, que se localiza na parte mais nobre da zona oeste, mais próxima da Zona Sul, onde se encontram os bairros Vargem Grande, Jacarepaguá, Recreio e Barra. É importante destacarmos  a diferença demográfica dessa área, pois do outro lado da Serra da Grota Funda, está uma zona oeste  mais esquecida do governo e mídia, com os bairros de Guaratiba, Campo Grande, Bangu e Santa Cruz, por exemplo.

Nessa região não há nenhum restaurante vegetariano, há muitas gaiolas, carroças, desmatamento para expansão imobiliária e um grande número de cães e gatos abandonados. E apesar de não haver feiras de adoção pela baixa procura na região, há venda de filhotes em lojas ou mesmo livremente na feira de Campo Grande que ocorre aos domingos, o que já é proibido por lei.

Cena lamentável no novo shopping da região

Por todos esses motivos e a inexistência de intervenções organizadas e abolicionistas na região, que surgiu em 2008  a União Libertária Animal (Ula), que promove atos educativos no movimentado calçadão comercial de Campo Grande e já instalou um outdoor no bairro.

É na zona oeste também que está localizado o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) da cidade, no Bairro de Santa Cruz, e o Abrigo e Centro de Atendimento e esterilização gratuita da Sepda (Secretaria Especial de Promoção e Defesa Animal), na Ilha de Guaratiba. Tudo isso ilustra a necessidade e urgência da região por uma transformação da cultura de opressão existente.

Ato Educativo da União Libertária Animal (Ula) no Calçadão de Campo Grande.

Agora vamos listar os nossos 10 lugares favoritos da zona oeste!

1. Comida praiana e vegana no Caminho do Mar no Recreio.

O culinarista vegano Zé Roberto é um verdadeiro alquimista. Com alimentos naturais e vegetais, pratos simples mas diferenciados e deliciosos são elaborados. Atenção aos sucos com combinações inusitadas. O restaurante é rústico, familiar, vegano em sua essência e frequentado pelos surfistas da praia do Pontal, que segundo o próprio Zé, só fecha na última onda.

Comida simples e deliciosa no Caminho do Mar.

Estrada do Pontal, 3091. Recreio Tel: 8169 9571

2. Trilha para a Pedra da Tartaruga e praia do perigoso em Barra de Guaratiba.

O lugar é realmente paradisíaco. Só se tem acesso após uma trilha de uma hora a partir da praia da Barra de Guaratiba, no caminho existem algumas fontes de água natural que vão te referescar, mas recomendamos levar muita água! Na Pedra da Tartaruga, que tem o nome pela forma, costuma se fazer rapel, existem algumas agências que fazem esse tipo de serviço. É uma aventura fantástica e a paisagem impressiona, o rapel tem uma descida de aproximadamente 45 metros e é possível ter uma bela vista panorâmica das praias e do mar.

praia perigoso

De cima da Pedra da Tartaruga pode-se ver a praia do perigoso.

3. Comida ecológica e gourmet é comida vegana no Sustentabillibar, abrindo as portas para o veganismo em Campo Grande. (FECHADO)

O bar é novo, e assim que abriu ficamos empolgados em conhecer pelo estilo sustentável que não é comum por aqui. Logo aproveitamos para dialogar em nome da União Libertária Animal (Ula) e demais colaboradores, apresentando o vegetarianismo e solicitando opções veganas. Os proprietários abraçaram a ideia e hoje o bar e restaurante conta com diversos pratos e petiscos veganos deliciosos e desejados por todos que frequentam o estabelecimento! O lugar é um ponto de encontro alternativo, com decoração surpreendente e muito rock e MPB.

Atualização: Infelizmente o lugar fechou.

E tem os petiscos! Kafta, potatos skin e onion loaf vegans.

Rua Luiz Barata, 164. Campo Grande – RJ.

4. Trilha para a Cachoeira do Mendanha em Campo Grande.

Praia ou cachoeira? Aqui tem de tudo! Para quem prefere mais contato com o verde, mais sombra e menos sal e areia, esse é um lugar perfeito. A cachoeira possui três quedas d’águas e um tobogã natural. No dia tivemos sorte, pois dizem que o lugar costuma encher. Para essa trilha, o ideal é ir em grupo e com um guia, pois a mata é fechada e não há mais placas informativas.

rio cachoeira

Cachoeira o Mendanha.

5. Hambúrguer de shitake, salada e açaí do Balada Mix!

Um cremosíssimo açaí com frutas, uma salada linda e um hamburguer vegano de shitake! Isso no Balada Mix, que é uma rede carioca de casa de sucos, e dentre alguns estabelecimentos pelo Rio, há alguns no Recreio e na Barra. Mais recentemente foi aberto um em Guaratiba, mas infelizmente fechou. O lugar tem uma decoração chique e praiana, bem claro, colorido e moderno. É lindo! Essa foto foi tirada no do Shopping New York na Barra da Tijuca.

Hamburguer de shitake do Balada Mix com uma salada maravilhosa.

Endereço: http://baladamixrestaurante.com.br/

6. Sítio Burle Marx em Ilha de Guaratiba.

Essa é a dica especial, pois está na nossa lista para ainda conhecer. O lugar é onde viveu e trabalhou o mais famoso paisagista do Brasil, Roberto Burle Marx.  Lá se encontra uma das coleções botânicas vivas mais importantes do mundo. É aberto a visitação, basta ligar para agendar.

Sítio Burle Marx.

Estrada Roberto Burle Marx, nº 2019 – Barra de Guaratiba visitas.srbm@iphan.gov.br Tel: (21) 2410-1412

7. Comida japonesa também pode ser vegana no Seu Sushi. (FECHADO)

O Seu Sushi foi outro lugar de Campo Grande que a União Libertária Animal (Ula) dialogou, apresentou o veganismo e conseguiu abertura para opções veganas no bairro. Esse foi um combinado montado no dia e depois foram se aprimorando. É rico em frutas, cogumelos e tofu. Muito delicioso. Atenção especial para os enrolados de shitake e os hots doces de abacaxi!

combinado vegan seu sushi campo grande

Combinado vegan no Seu Sushi.

Estrada Rio do A, 667. Campo Grande – RJ. http://www.facebook.com/SeuSushi

8. Antiga fábrica de tecidos Bangu (Atual Bangu Shopping).

A antiga fábrica de tecidos Bangu, construída em 1889, foi revitalizada e transformada em um shopping para a região. O prédio é extremamente lindo e nostálgico, principalmente em datas como o Natal. A decoração fica linda!

decoração natal

Antiga fábrica de tecidos Bangu no Natal.

R. Fonseca, 240 – Bangu.

9. O melhor hambúrguer no The fifties.

O The Fifties é uma rede de hamburgueria com um estilo retro. No cardápio há um hamburguer vegano simples e muito gostoso. Uma grande descoberta.

the fifties hamburguer

Hamburguer simples e delicioso.

A foto é do que fica no Barra Shopping, mas no site da rede você pode encontrar o endereço de outros restaurantes: http://thefifties.com.br/

OBS: Pão e burguer sem ingredientes de origem animal confirmado por e-mail com a rede.

10. Pier da Brisa com sorvete. 

A praia da Brisa é um lugar que foi esquecido por muito tempo. O lugar se tornou impróprio para banho e ficou abandonado. Em 2002 ela começou a ser revitalizada, com limpeza da areia, pier, quiosques, arborização, cata ventos, calçadão e iluminação. O lugar continua bucólico e familiar, ótimo para passear e comer uma batata ou aipim frito no quiosque com uma privilegiada vista do pôr do sol.

Também descobrimos lá, uma sorveteria  com um delicioso açaí e com alguns sabores de sorvete sem leite! No dia que fomos, tinha o de manga e de framboesa. Deliciosos!

  Sorveteria Ana e Victoria: Av Nelson Moura Brasil Amaral, s/n – qd 100 lt 1 Brisa – Guaratiba – Rio. Tel.: (21) 3317-1196

praia da brisa

Cata-ventos da Praia da Brisa.
Cata-ventos da Praia da Brisa.

Esperamos que com esse post possamos ter inspirado novos caminhos, descobertas e a ampliação do veganismo na zona oeste. Quem tiver mais dicas e sugestões, por favor, não exite em compartilhar conosco nos comentários. Quem gostou, divulgue. E para mais dicas, adoção ou voluntariado, entre em contato com a União Libertária Animal (Ula) no site abaixo.

EXTRA:

– Verdano (FECHADO): Rede de lanchonetes com linha “fast food natural” do Mundo Verde. São lanchonetes bem clean e tem no Barra Shopping e algumas outras pelo Rio, como no centro da cidade. As dos shoppings são pequenas, pois estão dentro de praça de alimentação, mas a do centro, que é em um espaço próprio, é linda e até nos lembrou do restaurante Picnic em Buenos Aires, claro, em uma versão menor e sem tantos detalhes a oferecer!

Bom, o Verdano não é vegetariano, mas tem um sanduíche vegano, o SoyBurguer (pão e hamburguer sem leite e ovos), e dá pra criar uma salada escolhendo as folhas e mais 7 ingredientes, como ocorre no Spoleto. E para nós, que não escolhemos a “proteína”, que lá eles se referem às carnes, dá pra incluir mais um ingrediente na salada. Bom, dentre as opções há muitos vegetais ricos em proteína, como grãos de soja, quinoa, amaranto, castanha do pará, semente de girassol, gergelim, etc. Além de arroz negro, tomate seco, macarrão integral, rúcula,… Dos molhos, os veganos são: gengibre com gergelim, semente de papaia (o que vem no SoyBurguer), rose tofu (o que sempre pedimos de tão gostoso que fica!), tomate com ervas e semente de maracujá.

O sanduíche não é extraordinário, mas ficamos fãs dessa salada turbinada personalizada! Segue a foto deles abaixo, que está com um visual bem bagunçado, mas acreditem, é boa demais!

Criação vegana no Verdano

– Espaço Pura Vida

Fica na Barra da Tijuca. Aberto desde dezembro de 2014. Tem esportes aquático e um food truck vegano com burguers de feijão, lentilha, grão de bico. É muito bacana! Falamos deles no post sobre Food Trucks veganos no Brasil, aquihttps://www.facebook.com/espacopuravidaa

espaço pura vida vegan rio de janeiro  zona oeste barra da tijuca

– Outros na Barra da Tijuca:

Burguers vegs no Joe & Leos, Pomar Orgânico (aqui tem pão de melado!!), Org Bistrô, Bio Carioca (Downtown Shopping) e Néctar (Vargem Grande).

NOTAS:

União Libertária Animal (Ula)

Secretaria Especial de Promoção e Defesa Animal (Sepda)

Lei 4808/06 – A criação, a “propriedade”, a “posse”, a guarda, o uso, o transporte e a presença temporária ou permanente de cães e gatos.  (Estado do RJ)
Art. 23 – É vedado:
I – acomercialização de cães e gatos em vias e logradouros públicos;
II – o abandono de animais em áreas públicas ou privadas, inclusive parques e jardins;
III – a distribuição de animais vivos a título de brinde ou sorteio;
IV – a venda de animais a preços irrisórios em feiras, exposições e eventosassemelhados;
V – a utilização de qualquer animal emsituações que caracterizem humilhação, constrangimento, violência ou práticaque vá de encontro à sua dignidade ou bem-estar, sob qualquer alegação.

Cariocas são bacanas… Veganismo no Rio.

Sabe aquela história de que a grama do vizinho é sempre mais verde que a sua? Isso é muito comum acontecer em viagens, pois volta e meia quando visitamos um lugar os moradores acabam se surpreendendo com algumas opções e locais que encontramos. E depois de quase um ano de blog e pedidos, percebemos que estávamos caindo nessa história, pois até hoje não tínhamos um post do Rio de Janeiro. Então, começamos a relembrar os lugares que já visitamos na nossa cidade e os que seriam legais para indicar a vocês. Estamos passando aqui o nosso olhar sobre o Rio, e assim o vendo com mais atenção também.

O Rio de Janeiro é uma grande cidade dividida em regiões. O Centro é histórico, o Rio Antigo. A zona sul é a mais rica e turística, onde os visitantes costumam se hospedar e passar a maior parte do tempo pelas praias e bares da região, sendo levados pela Bossa Nova. A zona norte é o característico subúrbio, inspirando o samba. E ao som do funk carioca, chegamos a zona oeste, a área rural da cidade. Essa última é onde moramos, e fica há uma hora  (sem trânsito) do centro e zona sul, e onde atua a União Libertária Animal (ULA). Portanto, daremos atenção especial a essa região, e dividiremos as informações sobre o Rio em dois posts, sendo o último, exclusivo da zona oeste.

Começamos este com as regiões turísticas. A zona sul é onde abriga o maior número de restaurantes veganos da cidade. E como no centro e zona sul há mais opções, daremos preferência aos restaurantes 100% veganos e aos lugares turísticos, claro. Sabemos que na Zona Norte ainda não há um restaurante exclusivamente vegano, mas pedimos aos que conheçam opções na região, que compartilhe conosco nos comentários.

Segue abaixo a nossa lista pessoal dos 10 lugares de comida, diversão e arte no Rio! Aproveite, pois apesar dos problemas de administração, a cidade continua encantadora!

E para entrar no clima carioca, um pouco de bossa nova 😉


1. Feijoada do Vegan Vegan em Botafogo (Zona Sul).

A feijoada é o prato tradicional do Rio de Janeiro! E no Vegan Vegan, encontramos a melhor! O restaurante é a la carte e possui outros pratos, mas vale muito a pena experimentar a feijoada vegana de lá. Ela tem legumes, tofu defumado, salsicha de soja… Uma mistura deliciosa e que mantém o sabor tradicional, sem deixar a ética e a saúde de lado. O ambiente é tranquilo, pequeno e sofisticado na medida. Também tem um sorvete de gengibre muito gostoso e diferente, bem refrescante para os dias mais quentes.

A melhor feijoada do Rio! E vegana, claro!
A melhor feijoada do Rio! E vegana, claro!

Rua Voluntários da Pátria, 402: Botafogo

2. Passeio de pedalinho na Lagoa (Zona Sul).

Em casal ou com amigas e amigos, é sempre muito divertido fazer esse passeio e aproveitar a tranquilidade das águas no meião da Lagoa Rodrigo de Freitas e a belíssima vista ao redor. Há pedalinhos para até 6 pessoas de uma vez.

Pedalinho na Lagoa Rodrigo de Freitas Pedalinho na Lagoa Rodrigo de Freitas

3. Ótima comida e sorvete de tofu no Vegetariano Social Club no Leblon (Zona Sul).

A comida de lá é leve e bonita. Mas o destaque é o bolo com sorvete. Já imaginou um sorvete super cremoso e gostoso, e sem leite, sem nada de origem animal? É esse! Aliás, é o mais gostoso que já provamos desde antes do veganismo! E o restaurante abre para o jantar.

Vegetariano social club rio de janeiro vegan 4

R. Conde Bernadotte, 26 – Leblon

4. De tudo um pouco no Refeitório Orgânico em Botafogo (Zona Sul).

Se você está esfomeado e quer experimentar de tudo, você encontra no Refeitório Orgânico um buffet livre com cozinha brasileira e internacional. Vai de sushi a acarajé e tudo muito bem temperado! Tudo vegano!!! Paraíso! O lugar é bem rústico e bonito. Mais amplo que os demais restaurantes veganos da cidade, mas costuma encher.

refeitorio organicoO rústico, zen, mas cheio Refeitório Orgânico.

R 19 De Fevereiro, 120 – Botafogo

5.  Abrir os braços para o Rio com o Cristo Redentor, em Cosme Velho (Zona Norte).

Esse é básico! Todo turista vai, e todo carioca deveria ir pelo menos uma vez na vida! Uma das sete maravilhas do mundo, é uma escultura suntuosa, mas o que mais se curte lá é a belíssima e quase completa vista da cidade. Ele está no morro do Corcovado, em meio a Floresta da Tijuca, que foi reflorestada na época de Dom Pedro II, pois seu desmatamento para plantio de café resultou em falta de água para a cidade. Olha aí!

312482_10151276260239011_2041861043_n

6. Dona Vegana (Centro).

O lugar é novo, tem um bom espaço, ótima localização no centro da cidade, e buffet com pratos gostosos, internacionais e típicos brasileiros. O diferencial é que o lugar não é natureba e/ou indiano como costumam ser os restaurantes veganos no Rio,e tem sorvetes, tortas, docinhos, salgados… estilo uma lanchonete/padaria. Bem legal! Muito bom ter um lugar assim TODO VEGANO!!! E tem também o açaí, típico do Brasil. Melhor que qualquer sorvete! Ah, o lugar costuma abrir espaço para ações de ativistas também, como exposição de fotos, confraternizações, almoço beneficente…. bem legal!

Av. Marechal Floriano, 13 – Centro.

7. Teatro Municipal (Centro).

Para quem pensa que precisa de grana e muita sofisticação para aproveitar o Teatro Municipal do Rio, está enganado! Há sempre espetáculos de dança em cartaz, com valores bem diversos. O Teatro Municipal tem mais de 100 anos e passou recentemente por uma reforma que descobriu, por exemplo, que as águias de aço ao invés de serem pretas, eram originalmente douradas, voltando a sua cor anterior! Ele está ainda mais lindo!

O Quebra Nozes no Teatro Municipal.
O Quebra Nozes no Teatro Municipal.

8. De tudo um pouco no Tempeh (Centro).

O Tempeh é muito parecido com o Refeitório Orgânico, com a diferença que você pode optar pelo buffet livre ou pagar por peso. Ele está localizado em uma sobreloja no Centro da Cidade, entre o CCBB e a Praça XV. Os doces também são ótimos, e tem sempre um chá disponível para depois das refeições.

tempeh vegan rio de janeiro

Rua 1º de Março, 24 Sobreloja – Centro

9. Jardim Botânico (Zona Sul).

Ah, o Jardim Botânico! Cenário de novelas e estudos científicos! Ótimo passeio para se tranquilizar, olhar pássaros livres, aproveitar a sombra de árvores centenárias e se refrescar em bebedouros e chafarizes monumentais.

jardim b
Jardim Botânico

10. Show no Circo Voador na Lapa (Centro).

O Circo Voador é um lugar com significado muito forte para o Rock brasileiro e a cultura carioca! Foi berço de bandas como Barão Vermelho com o Cazuza, desde o inicio da década de  80. Em 1996 foi fechado e reaberto em grande estilo em 2004, com grande mobilização cultural. Além de shows, o local tem cursos e projetos sociais. Já curtimos cantores mais renomados como Nando Reis e Geraldo Azevedo até belas novas canções do Cïcero e Letuce. É muito diversificado e não poderíamos deixar de indicar esse lugar tão especial para nós.

Aproveite e conheça um pouco do Cícero:
Se quiser ouvir o álbum completo, baixe no site dele! Tá liberado para quem quiser: http://www.cicero.net.br/

E para chegar com tudo no Circo Voador nada melhor do que um “esquenta” na área da capoeirista Madame Satã. Tem para todos os gostos, desde bares, sinucas, gafieira, pub irlandês ou bar mexicano.

Outros lugares que valem a pena passar: Parque Lage, Mosteiro de São Bento, Igreja da Candelária, Bondinho da Urca, pôr do sol na praia do Arpoador, passeio de troller na Quinta da Boa Vista com visita ao Museu Nacional cheio de dinossauros e múmias,… O prédio do Museu Nacional foi residência da família imperial até 1889.

E você, tem lugares para indicar no Rio de Janeiro, e que não exploram animais? Escreva nos comentários! 🙂 
Vejam também o último post sobre o Rio de Janeiro, falando da nossa zona oeste! Clique AQUI.

EXTRA:

– Rio Vegano (NOVO! zona sul)

Ainda não conseguimos ir. Ficamos felizes de ver mais um estabelecimento 100% vegano no Rio. Tem cardápio no site. Fica na Rua Barata Ribeiro, 806 – Copacabana.

– Rio Vegetariano no Cobal Humaita (Zona Sul).

Ainda não conhecemos. No entanto, há quem o tenha como predileto no Rio. Estamos há um tempo esperando a oportunidade de apreciar a culinária e ambiente badalado de lá. Está na nossa lista para 2013. Rua Voluntários da Pátria, 448 – loja 83/84 Cobal – Botafogo

– Spazziano (zona sul)

Também estamos pra conhecer. O restaurante veganizou. Ambiente mais sofisticado e raw food (crudívora). Rua prudente de Morais, 729 sobreloja – Ipanema.

– Vegano Delivery (Centro)

Esse pode ser legal pedir quando não quiser sair do hotel. Os pratos são lindos e brasileiríssimos. http://veganodelivery.com.br/