Dicas de Lima no Peru para quem gosta de história, esportes e veganismo (Parte 2 de 3)

Sem dúvida o Peru é um país que nos deixa querendo colocar uns 10 destinos internos em uma viagem só. Que país maravilhoso! Precisaríamos de no mínimo um mês por lá e muito mais grana. Maaaas, tivemos que selecionar nossas prioridades e ficar com vontade de voltar para conhecer o restante, assim como ocorre no Chile. Mas sem dúvida foi uma das viagens mais complicadas de se planejar de forma independente.

11113720_10205366985472583_2634155798532427980_n

A primeira dificuldade foi sincronizar todo o itinerário. Os horários de vôo, com de ônibus e passeios. Para pagar tem que fazer transação pelo Western Union ou achar uma agência que use Paypal para facilitar e ter menos taxas, o que é bem difícil. Se optar por agência brasileira, vai ser bem mais simples e cômodo, porém mais caro também. Mas pra gente, escolher agência peruana foi o ó! A parte mais chata do planejamento. Não conseguimos encontrar uma que usasse paypal e oferecesse todos os passeios (em Lima, Ica, Cusco e Machu Picchu) para fechar tudo junto. E os valores mudam muito de uma agência pra outra. Se chegássemos lá com tempo livre, deixaríamos pra comprar tudo lá, mas chegaríamos já a noite e de manhã teria que estar tudo certo.

Para parear horários de vôos e ônibus de Ica (já tem o nosso roteiro vegano em Ica aqui), dentro dos nossos mínimos 10 dias de viagem, uma cidade acabou ficando de fora com muita dor no coração, onde iríamos na incrível Lagoa Syrup. Quem puder, vá!

Também reparamos que diferente dos Chilenos, os Peruanos não são muito de conversa pela internet. É difícil conseguir um retorno dos hotéis, agências e até dos grupos de Direitos Animais que tentamos contato, o que acaba causando uma certa decepção e frustração. Por essas dificuldades, vamos deixar mais coisas detalhadas, como quais agências e hotéis que ficamos.

Nós ficamos dois dias e meio em Lima (fomos para Cusco depois) e deu para aproveitar.

O QUE FIZEMOS?
– Conhecer o centro histórico e plaza de armas
Os prédios e igrejas são lindos. Faça o tour pelo convento de São Francisco para visitar as tumbas, o local não pode ser fotografado, mas vale a pena. O guia era um estudante de História, muito didático e bem preparado.

A plaza San Martin nos pareceu ser ainda mais bonita que a plaza de armas. Lá também é ideal para fazer câmbio.

Convento São Francisco Lima

DSCF5859

IMG_20150404_115719024

IMG_20150404_133101485

França?

– Pôr do sol na Plaza del Amor e na praia (Miraflores)
A Plaza del Amor tem uma arquitetura interessante e é um ótimo mirante para observar o litoral de Lima, que é bem diferente do Brasil, e os parapentes (quem quiser pode pular na hora por uns 300 soles). Descendo, é legal caminhar na praia, que não tem areia, mas pedrinhas cor de chumbo. Bem inusitado. Pedimos em um quiosque do Malecón (calçadão) um suco de lúcuma, fruta típica da região que tem um ótimo sabor doce, sem ser forte.

Plaza del Amor

Plaza del Amor Parapente

Plaza del Amor Por do Sol

– Fazer carinho nos gatos que moram no Parque Central (Miraflores)

Há muitos gatos no Parque Central (parque Kennedy). Há pessoas que colocam ração e água diariamente para eles. As pessoas se sentam na grama e eles sobem e se aninham no colo. Uma relação muito diferente do que vemos no Brasil, já que aqui se repudia animais que vivem nas ruas. Eles dormem encima das árvores, nos canteiros,…

Infelizmente alguns estão magrinhos, outros com infecção nos olhos… Porque o ideal seria estarem sendo cuidados em um lar. Deu para reparar que muitos machos não são castrados. Esperamos que a prefeitura castre-os para controlar a população desses animais no local, e mantê-los mais saudáveis.

Para quem se interessar em saber mais sobre a situação dos gatos nesse parque, tem uma matéria da Anda de 2010 sobre isso.

gato lime parque kennedy

– Andar de bicicleta e skate na Avenina Arequipa no Domingo (Miraflores)
A Av. Arequipa fecha aos domingos até às 13h. São muitos quilômetros de avenida livre com muitas famílias aproveitando a manhã. Ao longo da avenida, há tendas alugando bikes e patins. Íamos levar o skate na mochila, mas aproveitamos para comprar um menor lá em Lima, na loja Freeway Aurora, e que vai nos acompanhar nas próximas viagens. Se você gosta de alguma dessas modalidade, vale a pena planejar a viagem para estar no domingo em Lima.

bike lima

bike em lima

– Parques Arqueológicos na cidade
Visitamos o Huaca Pucllana em Miraflores, e sinceramente, sugerimos não ir. Ele é o mais turístico, o que acabou virando um circo. Tem um restaurante caro dentro, e acreditem, um mini zoológico com animais como alpaca, llamas e preás. É tenebroso. A entrada é a mais cara em comparação com os outros dois parques arqueológicos em Lima, a maior parte das ruínas não são originais e realmente não compensa se deparar com os animais confinados e expostos aos turistas como parte das ruínas e curiosidade histórica. Vá ao Huaca Huallamarca em San Isidro, ou se você tiver mais tempo para ir em um que fica um pouco mais longe, vá ao Pachacámac que parece incrível.

11146607_10205367036033847_9005533540131891635_n

ONDE COMEMOS?
Como estávamos lá na semana santa, muitos restaurantes vegetarianos da nossa lista, talvez por não se considerarem opção turística, estavam fechados. Foi o caso do Raw Cafe, o Alma Zen e até a Feria Vegana que rola aos sábados em Barranco. Uma pena. Por isso é sempre bom checar as páginas dos locais antes para evitar dar de cara na porta.

Ah, tínhamos visto do Happy Cow sobre um pub vegano em Barranco, o Hechizo de Luna, mas quando chegamos lá, tinham trocado o cozinheiro e o lugar simplesmente deixou de ser vegano. De vegetariano, só a batata e a salada. Aí fomos embora lamentando o retrocesso e a nossa perda de tempo.

A maioria dos restaurantes ficam abertos até as 22h. Alguns fecham aos domingos. Lima tem muitos restaurantes vegetarianos. Muitos mesmo. Por isso perguntamos em um grupo de veganos de Lima no facebook quais seriam os mais indicados (veja abaixo). E também descobrimos esse mapa vegetariano de Lima que é uma mão na roda para saber exatamente quais estão mais próximos. Achado! (“Se isso é estar na pior…”)

Vale lembrar que algumas bebidas típicas são a Chicha Morada (suco de milho roxo), o refrigerante Inka Cola, a cerveja Cusquena (vegan friendly de acordo com o Barnivore) e o suco de lúcuma. O Pisco Sour contém clara de ovo! Mas em alguns restaurantes veganos tem uma versão com abacaxi que dizem ficar igual. Provamos em Cusco (veja no próximo post) no Green Point e é uma delícia.

– Lomo Saltado vegano no Bircher Benner. (Av. Larco 413,Miraflores)
É ovolactovegetariano. Tem pratos típicos do Peru, como o lomo saltado, feito com seitan, e o ceviche, feito com glúten e tofu.

Ceviche Vegano

lomo saltado vegano

– Pizza peruana vegana no El Patio Vegano (Av. Julio C. Tello 486, cuadra 4, Lince)
Esse aproveitamos para ir no Domingo enquanto andávamos de bicicleta na Av Arequipa.

pizza vegana lima

– Parrilla no Pacchamama Vegan (Av. Tacna 697 San Miguel)
Fica há uns 10 quilômetros de Miraflores, mas vale a corrida de taxi. O restaurante tem mais de 300 pratos veganos! Isso mesmo! E é simplesmente incrível. Um dos melhores que já conhecemos e o pessoal é super atencioso. Quando chegamos lá pensamos que ele estava fechado, mas era só a porta que estava fechada. Portanto, chame e espere… acredite vale muito!

Não deixe de experimentar a parrilla, o bolo de chocolate e o huevos revoltos (que ele faz com tofu e tempera com sal negro vulcânico, que por ter enxofre, lembra o gosto do ovo).

Parrilla vegana

Parrilla vegan. Burguer de feijão, chorizo e salsicha veganas.

torta vegana chocolate

Levamos pra viagem. #vegan

IMG_20150405_203848058

NOS AEROPORTOS E AVIÕES DA VIDA:
– No aeroporto do Rio (Galeão) comemos em um árabe. Tem tabule e um hummus muito gostoso.

– Peça com mais de 2 dias de antecedência o serviço especial para alimentação vegana. Busque informação de como proceder com a cia. A Avianca tem, tivemos que solicitar pelo call center com 24 horas de antecedência e recebemos no vôo essa refeição bem gostosa.

IMG_20150410_230028933
Saiba mais sobre refeições veganas em vôos aqui.

-Estávamos com fome no aeroporto de Lima, então pedimos um Mr. Pretzel de açúcar e canela. Perguntamos lá e nos garantiram que não tem nenhum lácteo ou ovo na massa. Poxa, será tão mais fácil quando tiver plaquinha com os ingredientes já exposta, né! Para uma bebida com sustância, o café latte com leite de soja do Starbucks.

IMG_20150401_124039453

– Em uma outra parada no aeroporto, tínhamos levado pra viagem um sanduíche do Pacchamama (farofeirooos!), o “Sin pollo” que ele faz um “frango falso” com natas de leite de soja caseiro. E mixto quente, com queijo e presunto vegetais. Essas brincadeiras gastronômicas veganas são incríveis, né! Para acompanhar, pedimos um suco de laranja na 4D do aeroporto.

IMG_20150406_130605470

– No vôo para Cusco, servem um lanchinho. Batatas com Inka Cola para se manter no clima.

IMG_20150401_093824

DICAS:
– Para o vôo, achamos melhor comprar os trajetos todos de uma vez, o multidestinos.

– Vamos falar sobre taxi? Lá eles não usam taxímetro. Tem que combinar o valor antes de entrar no taxi. Por isso é bom ter uma noção dos valores de cada trecho antes e dar o seu valor para o motorista, até entrarem num acordo. Já no aeroporto é mais fácil, pois tem a Taxi Green com balcão logo no desembargue. Então você paga o valor fixo do trecho antes. Para Miraflores é uns 40 soles.

– Nós optamos por reservar as hospedagens pelo Booking, pois assim eles não pedem o depósito adiantado de 50%. No entanto, pode ocorrer deles depois quererem te cobrar mais, dizendo que o Booking que não atualizou o valor. Isso parece prática recorrente no Peru. Li um review de que um hostel de Cusco fez isso quando a menina chegou lá pra fazer o check in, e o hotel Dulce Estancia de Ica fez isso com a gente ainda por e-mail (mas com antecedência), mas quando fomos procurar outros, já não havia mais vagas. Então muito cuidado de optar por não reservar direto com o hotel. Combine os valores certinho por e-mail e peça para eles confirmarem.

– Deixe para comprar roupas de frio, camisas e artesanatos em Cusco.

– Em Lima nos hospedamos no Kusillus Hostel. Tem um bom ambiente, quarto privativo grande, ótima localização e ainda dá para conhecer o Cabo, um cão super simpático que passeia por lá e adora carinho.

– Compre os chips de banana que vendem nas banquinhas de rua!

Agora vamos para o clima frio de Cusco e aproveitar muitos dos restaurantes vegetarianos de lá, além da expectativa para MachuPicchu. Veja o roteiro de Cusco aqui, e o de Ica aqui). Para acompanhar, procure pelas hashtags #VeganIncaTrip e #vegporai. Ou na nossa página no facebook.

Fotos: www.vegporai.com

Mais fotos: instagram.com/vegporai/

Anúncios

4 comentários sobre “Dicas de Lima no Peru para quem gosta de história, esportes e veganismo (Parte 2 de 3)

  1. Pingback: Descubra Ica, um destino incrível no Peru, com oásis, pinguins e comida vegan (Parte 1 de 3) | Vegetariando por Aí

  2. Olá Dani e Tiago! Achei demais a matéria, bem bacana mesmo, parabéns! Como agente de viagens eu gostaria de pedir que reconsiderassem a informação de quando vocês falam que comprar um pacote através de agencias no Brasil é mais caro. Isso não é um regra… o que acontece muito é o cliente receber uma cotação de uma agencia por 100 e dizer que viu na internet por 50, mas isso tem alguns explicações; – O cliente compara hotel 4* (oferecido pela agencia) com 2* (por conta na net), ou seja, recebe da agencia um hotel mas vê outro inferior pela internet e fala que é mais barato. – O cliente vê o mesmo serviço mas não considera as taxas locais, o IOF se pagar no cartão e/ou a forma de financiamento, já que direto com o hotel se paga à vista. – Geralmente as agências não trabalham com todos os hotéis e acabam oferecendo bons hotéis que podem ser “caros” na visão do cliente. Além disso, através de uma agência evita-se surpresas desagradáveis como taxas extras não informadas, overbooking, reservas que se perdem que os hotéis não acham… É muito legal viajar por conta, pesquisar os locais e tal, pois muitas vezes nestas pesquisas descobrimos informações que se fechássemos em uma agência não ficaríamos sabendo, mas necessariamente não é mais barato e algumas vezes, sai mais caro!

    Valeu, boa sorte e GO VEG POR AI!

      Obrigado,

    Elton Bastos Cel: +55 11 98457 6199 eltonbastos2008@yahoo.com  

    • Olá, Elton. Compreendemos isso. Entenda também que o blog é um relato de nossas experiências pessoais. Pesquisamos muito antes com amigos que foram por agência, e pacotes na internet, e o que encontramos foi mais caro. Deixamos claro inclusive que é muito complicado fazer por conta própria, então quem quer mais segurança e comodidade, e pode pagar por isso, vale a pena contratar serviço de uma agência.

  3. Pingback: Um roteiro de viagem para uma Cusco mais vegetariana do que se imagina | Vegetariando por Aí

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s